quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Aprendizado








É estranho como na vida sempre estamos aprendendo alguma coisa. Em alguns momentos, achamos que já estamos fartos de conhecimento, que amadurecemos muito e somos fortes para enfrentar qualquer coisa. Às vezes, quando passamos certo tempo recebendo tudo aquilo que desejamos, satisfazendo todos os nossos quereres, começamos a pensar que somos melhores ou mais importantes que os demais. Então recebemos uma rasteira. Uma demonstração da nossa insignificância. Recebemos um não. Inicialmente a decepção nos envolve e engole nosso ego. Raiva. Tristeza. Depois nos conformamos. A reação pode vir de muitas formas, podemos nos revoltar e passarmos a desacreditar em nós mesmos. Podemos colocar uma máscara de indiferença e continuar a caminhar. E, talvez a melhor das opções, podemos entender que esse foi um capítulo do livro que nos ensina a viver, o capítulo da humildade, da aceitação e da perseverança.

"A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza." (2 Coríntios 12:9)

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Essencial



Quantas coisas pra pensar, tantas coisas para lembrar, algumas coisas para sorrir, muitas outras para chorar. Quem vai ouvir a minha voz? Quem vai enxugar as minhas lágrimas? Tantas coisas pra vencer, tantas coisas pra esquecer. Quem vai me tirar dos braços da solidão? Então foi em Você eu encontrei abrigo, em Você eu sinto amor de um amigo, de um Pai. Em Teu colo eu encontrei a paz que eu tanto ansiava, e tudo aquilo que trouxe sentido a minha vida. Você não me pediu nada em troca, apenas fé. E hoje eu não imagino a minha vida sem Tua presença. A Sua voz é como as muitas águas do mar, que me trazem segurança para continuar buscando. Se eu pudesse explicar ao mundo o que é andar Contigo, minhas palavras não poderiam expressar o Teu poder e o Teu imutável amor. Nada, nada se compara a Ti. Obrigada por simplesmente existir em mim. 

Adaptado Oficina G3.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Liberdade



Temos liberdade de ir e vir. De falarmos, pensarmos, de sermos o que quisermos. Sim, é isso que pensamos ter. Pensamos que o mundo capitalista contemporâneo nos deixa escolher, optar pelo nosso estilo de vida. GRANDE equívoco. Hoje, todos vivemos controlados da mesma forma, a diferença é que tudo é mais sutil, mais embutido. Em cada aspecto da vida nos deparamos com formas e regras que devemos seguir, e isso é tão presente em nosso cotidiano que nos acostumamos e nos adequamos naturalmente a esse sistema. Essa situação é muito cansativa, aliás, estou cansada. Cansada de me preocupar com que os outros vão pensar, cansada de não poder ser exatamente o que eu queria ser. Imagino um mundo perfeito, no qual eu sairia de casa de pijama, almoçaria sorvete e pintaria cada parte do meu cabelo de uma cor. Liberdade. Uma palavra que deveria ser extinta do nosso vocabulário, pois perdera o significado há muito tempo.